Receba as atualizações, novidades, lançamentos, dicas, artigos e muito mais! Inscreva seu e-mail:

21/06/15

Pilares do comportamento saudável



Você já parou para pensar que comer depende de uma decisão?! Ao olhar para o alimento a pessoa, conscientemente ou não, consulta interiormente um conjunto de critérios para decidir se irá ingeri-lo. Por mais que pareça que o ato de comer seja involuntário, saiba que ele é resultado das suas escolhas. Ocorre que você já está tão habituado em optar por comer que levar o alimento à boca ficou automatizado.

A boa notícia é que você pode mudar seus hábitos, isto é, se mudar seus conceitos em relação à alimentação. Para isso terá que rever os critérios que norteiam sua decisão de comer. Tomemos como exemplo, a VONTADE DE COMER. Sempre digo que vontade de comer não pode ser critério para guiar a decisão de se alimentar. Afinal, durante o dia é possível que se experimente várias vezes o desejo por diversos alimentos, e certamente que toda vez que o desejo por comida surgir e a pessoa satisfazê-lo, não emagrecerá.


Reveja seus conceitos, as bases que te levam a optar por comer fora de hora, em excesso ou  sem necessidade. Para alcançar sua meta você precisará de disciplina e traçar diretrizes que lhe ajudarão a ter um comportamento consistente. Este é o primeiro degrau da escada.

Abaixo deixo algumas sugestões que servirão de guia para seu comportamento alimentar:

- Coma em horários programados. Não permaneça mais de 3 horas sem se alimentar;

- Comer precisa ser previsível. Retire a ESPONTANEIDADE do ato de comer.  Tomar decisão é cansativo, consome energia. Imagine chegar cansado do trabalho e ainda ter que pensar no que irá preparar para sua janta? Um planejamento te ajuda a manter o foco, por isso todos os dias você precisa já ter estabelecido O QUÊ e O QUANTO irá consumir.


- Desassocie satisfação e prazer de comer com quantidade. Não precisamos de grandes porções de alimento para obter prazer e saciar a fome. Isso é culturalmente aprendido. Mude seu comportamento, ou seja, DEGUSTE mais o que ingere, coma DEVAGAR, MASTIGUE pelo menos umas vinte vezes, DESCANSE os talheres no prato, NÃO COMA EM PÉ. Estas estratégias lhe ajudarão a obter a saciedade ao mesmo tempo em que se alimenta com prazer;

-  Cuidado com pensamentos permissivos, do tipo, se eu comer uma colher a mais não fará diferença! Eu mereço este bolo! Dentre tantos outros pensamentos que lhe iludem minimizando as consequências da decisão de comer fora do planejado.

No final a gente percebe que emagrecer vai além de fazer dieta. Emagrecer depende da mudança de conceitos. Então... MUDE SUA CABEÇA E EMAGREÇA!

Forte abraço!

Psicóloga Clínica Carla Presutti
Especialista em Terapia Cognitiva e Comportamental pela Usp
Idealizadora do EMAGRECENDO COM A CABEÇA

“Não faça dieta. Mude hábitos!”

Quer EMAGRECER de um JEITO diferente? Conheça o EMAGRECENDO COM A CABEÇA

Faça parte do Emagrecendo Com A Cabeça. Siga-nos!