Receba as atualizações, novidades, lançamentos, dicas, artigos e muito mais! Inscreva seu e-mail:

30/04/2012

Compulsão Alimentar


Resumidamente, caracteriza-se pela ingestão exagerada de alimentos em um curto espaço de tempo, onde a pessoa vivencia a sensação de falta de controle “do que” e “do quanto” comer. Culpa, ansiedade e depressão também são relatados por pacientes que vivenciam este transtorno. Para considerar uma pessoa portadora deste transtorno, é necessário que estes comportamentos aconteçam pelo menos duas vezes por semana, em período de seis meses.


No encontro do grupo EMAGRECENDO COM A CABEÇA em 28 de abril de 2012 abordamos o tema TRANSTORNO DA COMPULSÃO ALIMENTAR PERIÓDICA, mais conhecido como COMPULSÃO ALIMENTAR.

Levando em consideração o ponto de vista da psicologia, enfatizei a definição deste transtorno, causas, traços de personalidade, tratamento e estratégias de enfrentamento para o  dia a dia, que inclui diferenciar fome, vontade de comer e desejo incontrolável por comida, reforçar a autoconfiança resistindo ao alimento não planejado, dentre outras.


A Nutricionista Samira Barcelos (foto ao lado com a Psicóloga Carla Presutti), a partir do ponto de vista nutricional falou sobre balanço energético (negativo, positivo e equilibrado). Ela também forneceu estratégias para que as pessoas pudessem sentir-se mais saciadas com a alimentação


Nosso próximo encontro acontecerá em 05 de maio às 9:50h em São Paulo/ SP no bairro da Penha.  O tema será: AUTOCONCEITO e AUTOESTIMA.

Mais informações podem ser obtidas através do e-mail: emagrecendocomacabeca@hotmail.com  ou  (11) 2868-2791.

Grande abraço!
Psicóloga Clínica Carla Presutti

27/04/2012

Sucesso


"Sucesso é a soma de pequenos esforços, repetidos o tempo todo". (Robert Collier)


Para alcançar metas na vida, necessitamos ter persistência e paciência.

Vou usar o exemplo de se exercitar para fortalecer a musculatura. A repetição dos movimentos, o peso utilizado somados à frequência resulta e um corpo mais modelado. Contudo, ao atingir a meta o trabalho não para por aí... ainda e possivelmente, por tempo indeterminado, haverá a necessidade de se exercitar, pois se interromper os movimentos o músculo voltará a ficar flácido. 

E assim é com tudo em nossa vida. E assim é com nossa mudança interna, com nossa mudança de atiudes, com nossa mudança nos hábitos alimentares. Se não houver repetição, insistência e frequência não se chegará às metas. Assim, quando se chegar às metas o trabalho não para...

Força sempre!

Psicóloga Clínica Carla Presutti


"Não faça dietas. Mude hábitos!"

Fim de semana X Alimentação



Fim de semana à vista... perigo para a maioria das pessoas que gostam de comer em excesso ou que tem por hábito lazeres gastronômicos, por isso o esforço, a disciplina mental e comportamental precisam ser diários referente à alimentação... Imagine um alcóolatra. Para ter saúde e evitar transtornos em sua vida, necessita se manter longe da bebida... alcóolatra, porque ex-alcóolatra não existe, uma vez tendo esta predisposição ou tendência, para sempre terá... e será que com quem gosta de exagerar na comida é diferente?

Vamos nos manter longe do EXAGERO, porque neste caso o "buraco é mais embaixo", não dá para se abster da comida, como um alcóolatra pode abolir o álcool de sua vida. O alimento fará parte para sempre do nosso cotidiano, além de ser necessário.
 

Psicóloga Clínica Carla Presutti.

"Não faça dieta. Mude hábitos!" 

Faça sua escolha!


Precisamos ter em mente que na vida não dá para ter tudo.

Sempre que optamos por algo, automaticamente estaremos abrindo mão de outras coisas, e isso nos gera frustração.

Contudo, somos dotados de recursos internos para lidar com aquilo que não pode ser feito da forma como gostaríamos.

Ao fazer suas escolhas, pese as vantagens e desvantagens e veja qual das opções lhe satisfará mais. Por exemplo:

Opção 1: Comer conforme lhe é conveniente, sem limites e critérios. Resultados: Engordar e emocionalmente não estar bem consigo mesmo (a).


 Opção 2: Resistir certos alimentos e/ou ingerir numa quantidade e frequência menor. Resultados: Emagrecer ou manter o peso, além de sentir-se feliz por suas atitudes e aparência.


Saiba que do ponto de vista psicológico, quando resistimos à alguns tipos de alimentos, reforçamos nossa auto confiança e futuramente não ceder, ficará mais fácil.

Seja realista e lidará melhor com as circunstâncias. Não dá para ter tudo na vida. Pratique este exercício das vantagens e desvantagens no dia a dia antes de tomar sua decisão.

Abraços e... faça sua escolha!

Psicóloga Clínica Carla Presutti.

"Não faça dieta. Mude hábitos!" 

Antropóloga perdeu 102 Kg sem cirurgia e remédio

Vamos Refletir:
Quero ressaltar a frase da antropóloga:“Emagrecer não era somente uma questão de estética e sim de saúde mental e fisiológica. É possível perder peso quando nos conhecemos e abrimos as chaves de nossos cadeados psicológicos. Na minha história não houve milagre, houve atitude. Por isso venci”. A receita que ela usou é uma velha amiga nossa: re-educação alimentar + exercícios físicos.

Eu, Carla Presutti, psicóloga na área de emagrecimento, acrescento que ela usou além da R.A. e A.F. a R.C. ou seja REEDUCAÇÃO COGNITIVA, pois ela atingiu sua meta porque seu modo de encarar sua saúde mudou, porque fazer DIETA a maioria faz, mas REEDUCAR a MENTE, são poucos, por isso vemos muitos passando anos a fio no efeito sanfona... caminham dois passos e voltam cinco para trás e o tempo passando...

Lembrem-se: a NUTRIÇÃO e a PSICOLOGIA estão aí para ajudá-los. Se sozinhos não conseguem, busquem ajuda, invistam em vocês.

É uma pena que poucos tomam esta iniciativa, talvez não acreditem na eficácia de uma ajuda profissional, ou precisam melhorar a auto estima, o auto valor, porque o que fazemos conosco, o que investimos em nós reflete o valor, o respeito e o amor que cultivamos em nós próprios.... Mas também pode ser porque ainda estão à espera de um milagre... de uma pílula emagrecedora, de um termogênico da moda, e por aí vai... MUDEM A CABEÇA... Fica a reflexão.


Abaixo leiam a matéria na íntegra:

Perder quatro ou cinco quilos parece um obstáculo grande demais para você? Imagine então se livrar de 102. Foi essa a quantidade de obstáculos que a antropóloga Sílvia Bonini, 32 anos, venceu. Sílvia, que chegou aos 180, exibe hoje 67 muito-bem-distribuídos quilos.

Ela lançou recentemente seu segundo livro “Mulhersegura.com” (ArtGraf, 39 reais). Na publicação, Sílvia conta como conseguiu emagrecer e deixar para trás humilhações e problemas emocionais atrelados ao seu peso. 

 Essa é a uma foto antiga da antropóloga, aos 27 anos

Essa é a Sílvia hoje. Duvida que ela tenha motivos para sorrir?

 Como ela conseguiu? Jejum? Promessa? Que nada. Sílvia nos contou que quando descobriu que sequer poderia se submeter a uma cirurgia de estômago por causa da sua saúde fragilizada, entendeu que se tratava de um caso de vida ou morte. “Emagrecer não era somente uma questão de estética e sim de saúde mental e fisiológica, lembra. “É possível perder peso quando nos conhecemos e abrimos as chaves de nossos cadeados psicológicos. Na minha história não houve milagre, houve atitude. Por isso venci”. A receita que ela usou é uma velha amiga nossa: re-educação alimentar + exercícios físicos.  Agora, o ingrediente secreto: sua motivação e força de vontade, você poderá desvendar com o livro. Leia e inspire-se.

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br/blogs/dieta-nunca-mais/2009/01/antropologa-conta-como-perdeu-102-kg-sem-cirurgia-nem-remedios
 
"Não faça dieta. Mude hábitos!" 

Faça parte do Emagrecendo Com A Cabeça. Siga-nos!